Home » GPS em Atraso

Leia também:

GPS em Atraso

GPS em Atraso – Quando o assunto é Previdência Social um dos temas mais abordados é, sem dúvida, o GPS que é um tipo de guia de pagamento importante que cabe a toda pessoa jurídica que possui funcionários devidamente vinculados fazer a quitação.

Neste artigo, irei abordar todos os detalhes sobre o GPS e te mostrar o que é preciso fazer para atualizar, emitir, calcular ou recalcular o documento. Veja a seguir.

GPS em Atraso
GPS em Atraso

O que é GPS

Muito se fala em GPS, mas nem todo mundo sabe exatamente do que se trata. Por isso acho importante comentar um pouco a respeito. A sigla GPS significa “Guia da Previdência Social” e como documento é utilizado pelo órgão publico para arrecadar os tributos referentes as contribuições das diversas situações trabalhistas, a saber: os profissionais liberais, os trabalhadores autônomos e até a contribuição dos sócios e administradores.

O GPS é geralmente calculado pelo sistema contábil, embora também seja disponibilizado pela Receita Federal, em seu próprio site, para que os interessados possam fazer a sua emissão. Veja a seguir o que é preciso fazer para atualizar a Guia atrasada.


Atualizar GPS em Atraso – Passo a passo

É sempre recomendável pagar as tributações em dia para evitar transtornos e penalidades como é o caso do pagamento de multas, mas as vezes pode ocorrer algum imprevisto e o GPS acabar não sendo quitado.

Quando isso acontece é necessário que o contribuinte atualize a Guia para efetuar o pagamento. Se você nunca realizou este procedimento saiba que o mesmo é bastante simples, basta seguir o passo a passo. Confira!

  • Acesse o site do INSS neste link (https://www.inss.gov.br/servicos-do-inss/calculo-da-guia-da-previdencia-social-gps/)
  • Observe que na página há dois botões amarelos: Calcular Guia/ Carnê e Débito Automático.
  • Ao clicar em Calcular Guia/ Carnê você será redirecionado.
  • Na página do SAL (Sistema de Acréscimos Legais) escolha o módulo adequado ao seu caso.
  • Preencha o formulário.
  • Aguarde o sistema realizar o cálculo da Guia.

Caso deseje conhecer os juros que são aplicados nas contribuições em atraso é só clicar aqui (http://sal.receita.fazenda.gov.br/PortalSalInternet/faces/pages/tabelaPratica/exibirTabela.xhtml).


Como emitir a Guia GPS – Passo a passo

Para emitir a Guia GPS é só fazer o seguinte:

Se você não souber ou mesmo esquecer qual o código que se aplica ao seu caso é só consultar a relação completa no site da Receita Federal, que pode ser acessado aqui (http://idg.receita.fazenda.gov.br/orientacao/tributaria/pagamentos-e-parcelamentos/codigos-de-receita/codigos-de-receita-de-contribuicao-previdenciaria).


Cálculo GPS em Atraso

Você não precisa mais se dirigir até uma unidade de atendimento da Receita Federal ou mesmo do INSS para solicitar o cálculo do seu GPS em atraso. No mesmo procedimento explicado nos itens anteriores é possível realizar o procedimento, uma vez que o sistema do Governo Federal é preparado para isto.

Desta forma, é só imprimir e fazer a quitação para ficar em dia com a Previdência. Caso você ainda tenha dúvidas sobre o preenchimento dos campos da Guia é só clicar neste link: (http://idg.receita.fazenda.gov.br/orientacao/tributaria/pagamentos-e-parcelamentos/emissao-e-pagamento-de-darf-das-gps-e-dae/gps-guia-da-previdencia-social-orientacoes-1/orientacoes-para-preenchimento-da-gps).


Recalcular GPS em Atraso

Caso necessite recalcular o GPS que se encontra em atraso é só:

  • Em seguida, é só aguardar o cálculo que o sistema realiza por si só e depois quitar o valor do GPS para voltar a ficar em dia.

De acordo com informações divulgadas pelo portal da Receita Federal, as contribuições previdenciárias que possuem a competência 02/2001 em diante devem ser quitadas por um dos seguintes meios disponíveis, a saber:

  • Débito em conta, por aplicativos disponibilizados diretamente pelos bancos ou então pela internet no sistema internet banking.

Por outro lado, vale ressaltar que o cálculo do GPS pode ser realizado tanto pelas empresas, como também os contribuintes individuais e as empregadas domésticas. Deste modo, é só realizar os procedimentos apresentados neste post para não ficar em débito com a Previdência.

Espero que este artigo tenha te auxiliado, mas se tiver alguma dúvida é só usar os comentários abaixo.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...