Valor do Salário Mínimo 2018



O valor do salário mínimo 2018 é um assunto que gera muito interesse por parte dos trabalhadores. Isto porque o salário mínimo é tido como renda de mais de 40 milhões de trabalhadores brasileiro. Portanto, ao final de cada ano, os trabalhadores se voltam para o noticiário com objetivo de verificar as últimas novidades à respeito do valor do mínimo. Então, quer se informar um pouco mais sobre o valor do salário mínimo 2018? Leia o artigo abaixo e informe-se.

Valor do Salário Mínimo

Valor do Salário Mínimo – Confira a seguir

O valor do salário mínimo é usado de referência para o reajuste de uma série de benefícios, como Seguro Desemprego 2018, abono salarial 2018, aposentadoria, Auxílio Doença 2018, entre outros.

Valor do salário mínimo 2018

O novo valor do salário mínimo 2018 foi divulgado no final de dezembro de 2016, por meio do “Diário Oficial da União”. A nova quantia passou a vigorar em 1º de janeiro de 2018. Diferente dos outros anos, o valor do salário mínimo 2018 foi reajustado apenas para cobrir o índice inflacionário. Portanto, não ocorreu um aumento real do valor.

O valor do piso salarial passou de R$ 937 para R$ 1020, um aumento que corresponde a 6,47%. Ou seja, cerca de R$ 57 a mais no bolso do cidadão. Com este aumento, o governo estima que incrementou R$ 38,6 bilhões nos salários dos brasileiros em 2018.

Entretanto, o valor do salário mínimo 2018 gerou um grande discussão entre os trabalhadores brasileiros. Isto porque o valor ficou bem abaixo das previsões iniciais divulgadas pelo Ministério do Planejamento em meados de agosto e setembro de 2016.

Como é calculado o valor do salário mínimo 2018

Uma dúvida muito comum entre os trabalhadores é sobre como é calculado o valor do salário mínimo 2018. Isto porque é uma dúvida pouco abordada pelos telejornais quando noticiam o aumento do valor. No entanto, a resposta para essa dúvida é bem simples. O valor do salário mínimo 2018 é calculado levando em consideração a variação do Produto Interno Bruto, também conhecido pela sigla PIB, do ano retrasado ao do reajuste. Então, é realizada a soma com a inflação do ano anterior. A medição da inflação é realizada por meio do Índice Nacional de Preços ao Consumo, o INPC.

Valor ideal do salário mínimo 2018

Embora ocorra aumento anual à respeito do valor do salário mínimo 2018, essa quantia está longe de ser a ideal para o sustento das famílias brasileiras. De acordo com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, conhecido como Dieese, o salário deveria ser calculado levando em consideração o preço da cesta básica mais cara do País. Como vimos anteriormente, o valor do salário mínimo 2018 é medido de acordo com a variação do PIB mais a inflação.

Valor do Salário Mínimo Regional 2018

Alguns estados brasileiros possuem seu próprio valor do salário mínimo. Portanto, eles não levam em consideração o valor definido pelo Governo Federal. Alguns dos estados que possui o salário mínimo regional 2018 são: Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. O valor do mínimo regional é bem maior do que o valor salário mínimo nacional 2018.

Tabela Salário mínimo Regional 2018 Paraná
R$ 1.148,40 Para os Trabalhadores Agropecuários, Florestais e da Pesca, correspondentes ao Grande Grupo 6 da Classificação Brasileira de Ocupações;
R$ 1.190,20 Para os Trabalhadores de Serviços Administrativos, Trabalhadores dos Serviços, Vendedores do Comércio em Lojas e Mercados e Trabalhadores de Reparação e Manutenção, correspondentes aos Grandes Grupos 4, 5 e 9 da Classificação Brasileira de Ocupações;
R$ 1.234,20 Para os Trabalhadores da Produção de Bens e Serviços Industriais, correspondentes aos Grandes Grupos 7 e 8 da Classificação Brasileira de Ocupações;
R$ 1.326,60 Para os Técnicos de Nível Médio, correspondentes ao Grande Grupo 3 da Classificação Brasileira de Ocupações.

Veja abaixo a tabela do Salário Mínimo Regional do Rio de Janeiro:

Tabela Salário mínimo Regional 2018 Rio de Janeiro
R$ 1.052,34 Atividades rurais e florestais, empregados domésticos, trabalhadores de conservação em limpeza, comércio e indústria, garçons e manobristas.
R$ 1.091,12 para classificadores de correspondências e carteiros; maqueiros; auxiliar de massagista; trabalhadores em serviços administrativos; cozinheiros; operadores de caixa, inclusive de supermercados; lavadeiras e tintureiros; barbeiros; cabeleireiros; manicures e pedicures; operadores de máquinas e implementos de agricultura, pecuária e exploração florestal; trabalhadores de tratamento de madeira, de fabricação de papel e papelão; fiandeiros; tecelões e tingidores; trabalhadores de curtimento; trabalhadores de preparação de alimentos e bebidas; trabalhadores de costura e estofadores; trabalhadores de fabricação de calçados e artefatos de couro; vidreiros e ceramistas; confeccionadores de produtos de papel e papelão; dedetizadores; pescadores; criadores de rãs; cuidadores de idosos, trabalhadores dos serviços de higiene e saúde; trabalhadores de serviços de proteção e segurança; trabalhadores de serviços de turismo e hospedagem; motoboys, esteticistas, maquiadores, depiladores, trabalhadores em loterias e vendedores e comerciários; trabalhadores da construção civil; despachantes; fiscais; cobradores de transporte coletivo (exceto cobradores de transporte ferroviário); trabalhadores de minas e pedreiras; sondadores; pintores; cortadores; polidores e gravadores de pedras; pedreiros; trabalhadores de fabricação de produtos de borracha e plástico; cabineiros de elevador e garçons;
R$ 1.168,70 para administradores; capatazes de explorações agropecuárias, florestais; trabalhadores de usinagem de metais; encanadores; soldadores; chapeadores; caldeireiros; montadores de estruturas metálicas; trabalhadores de artes gráficas; condutores de veículos de transportes; trabalhadores de confecção de instrumentos musicais, produtos de vime e similares; trabalhadores de derivados de minerais não metálicos; trabalhadores de movimentação e manipulação de mercadorias e materiais; operadores de máquinas da construção civil e mineração; telegrafistas; barman; porteiros, porteiros noturnos e zeladores de edifícios e condomínios; trabalhadores em podologia; atendentes de consultório, clínica médica e serviço hospitalar; técnicos em reabilitação de dependentes químicos, trabalhadores de serviços de contabilidade e caixas; operadores de máquinas de processamento automático de dados; secretários; datilógrafos e estenógrafos; chefes de serviços de transportes e comunicações; telefonistas e operadores de telefone e de telemarketing; teleatendentes; teleoperadores nível 1 a 10; operadores de call center; atendentes de cadastro; representantes de serviços empresariais; agentes de marketing; agentes de cobrança; agentes de venda; atendentes de call center; auxiliares técnicos de telecom nível 1 a 3; operadores de suporte CNS; representantes de serviços 103; atendentes de retenção; operadores de atendimento nível 1 a 3; representantes de serviços; assistentes de serviços nível 1 a 3; telemarketing ativos e receptivos; trabalhadores da rede de energia e telecomunicações; supervisores de compras e de vendas; compradores; agentes técnicos de venda e representantes comerciais; mordomos e governantas; trabalhadores de serventia e comissários (nos serviços de transporte de passageiros); agentes de mestria; mestre; contramestres; supervisor de produção e manutenção industrial; trabalhadores metalúrgicos e siderúrgicos; operadores de instalações de processamento químico; trabalhadores de tratamentos de fumo e de fabricação de charutos e cigarros; operadores de estação de rádio, televisão e de equipamentos de sonorização e de projeção cinematográfica; operadores de máquinas fixas e de equipamentos similares; sommeliers e maitres de hotel; músicos, ajustadores mecânicos; montadores e mecânicos de máquinas, veículos e instrumentos de precisão; eletricistas; eletrônicos; joalheiros e ourives; marceneiros e operadores de máquinas de lavrar madeira; supervisores de produção e manutenção industrial; frentistas e lubrificadores; bombeiros civis nível básico, combatente direto ou não do fogo; técnicos de administração; técnicos de elevadores; técnicos estatísticos; terapeutas holísticos; doulas, técnicos de imobilização ortopédica; agentes de transporte e trânsito; guardiões de piscina; guias de turismo, práticos de farmácia; auxiliares de enfermagem, auxiliares ou assistentes de biblioteca e empregados em empresas prestadoras de serviços de brigada de incêndio (nível básico);
R$ 1.415,98 para trabalhadores de serviço de contabilidade de nível técnico; técnicos em enfermagem; trabalhadores de nível técnico devidamente registrados nos conselhos de suas áreas; técnicos de transações imobiliárias; técnicos em secretariado; técnicos em farmácia; técnicos em laboratório; bombeiro civil líder, formado como técnico em prevenção e combate a incêndio, em nível de ensino médio; técnicos em higiene dental, técnicos de biblioteca e empregados em empresas prestadoras de serviços de brigada de incêndio (nível médio);
R$ 2.135,60 para os professores de Ensino Fundamental (1° ao 5° ano), com regime de 40 (quarenta) horas semanais, técnicos de eletrônica, técnico de eletrotécnica e telecomunicações; técnicos em mecatrônica; tradutor e intérprete da Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS; técnicos de segurança do trabalho; motoristas de ambulância, técnico de instrumentalização cirúrgica e taxistas profissionais reconhecidos pela Lei Federal nº 12.468, de 26 de agosto de 2011, bem como, aqueles que se encontrem em contrato celebrado com empresas de locação de veículos, excetuando-se os permissionários autônomos que possuem motorista auxiliar;
R$ 2.684,99 para administradores de empresas; arquivistas de nível superior; advogados; contadores; psicólogos; fonoaudiólogos; fisioterapeutas; terapeutas ocupacionais; arquitetos; estatísticos; profissionais de educação física; sociólogo; assistentes sociais; biólogos; nutricionistas; biomédicos; bibliotecários de nível superior; farmacêuticos; enfermeiros; bombeiro civil mestre, formado em engenharia com especialização em prevenção e combate a incêndio, turismólogo, secretários executivos e empregados em empresas prestadoras de serviços de brigada de incêndio (nível superior);

Veja abaixo a tabela do Salário Mínimo Regional do Santa Catarina:

Tabela Salário mínimo Regional 2018 Santa Catarina
R$ 1.009,00 Na agricultura e na pecuária, nas indústrias extrativas e beneficiamento, em empresas de pesca e aquicultura, empregados domésticos, nas indústrias da construção civil, nas indústrias de instrumentos musicais e brinquedos, em estabelecimentos hípicos e empregados motociclistas, motoboys, e do transporte em geral, excetuando-se os motoristas.
R$ 1.048,00 Nas indústrias do vestuário e calçado, nas indústrias de fiação e tecelagem, nas indústrias de artefatos de couro, nas indústrias do papel, papelão e cortiça, em empresas distribuidoras e vendedoras de jornais e revistas e empregados em bancas, vendedores ambulantes de jornais e revistas, empregados da administração das empresas proprietárias de jornais e revistas, empregados em empresas de comunicações e telemarketing e nas indústrias do mobiliário.
R$ 1.104,00 Nas indústrias químicas e farmacêuticas, nas indústrias cinematográficas, nas indústrias da alimentação, empregados no comércio em geral e empregados de agentes autônomos do comércio.
R$ 1.158,00 Operários de Metalúrgicas, gráficas, mecânicas, vidraçarias, eletricistas, beneficiamento de cerâmica, borracha, vendedores de seguros, porteiros e síndicos, ourives, turismo. Administração escolar, empregados de estabelecimento de cultura e saúde.
1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...